REVISTA DOS TRIBUNAIS

thomson reuters

BLOG | REVISTA DOS TRIBUNAIS

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Minério de ferro cai ao menor nível em 3 meses por aumento da preocupação com demanda chinesa

Minério de ferro cai ao menor nível em 3 meses por aumento da preocupação com demanda chinesa

Minério de ferro cai ao menor nível em 3 meses por aumento da preocupação com demanda chinesa

CINGAPURA (Reuters) – Os contratos futuros do minério de ferro caíram para seu nível mais baixo em mais de três meses nesta terça-feira, pressionados por preocupações crescentes sobre as perspectivas de demanda na China, principal mercado consumidor do minério, apesar de sua mais recente medida para reanimar seu mercado imobiliário.

A China reduziu a taxa básica de juros dos empréstimos (LPR) de cinco anos em 25 pontos-base (bps), para 3,95%, em comparação com a previsão de um corte de cinco a 15 bps.

Entretanto, isso não foi suficiente para compensar a persistente fraqueza do mercado de ferrosos.

O minério de ferro de maio mais negociado na Bolsa de Mercadorias de Dalian na China encerrou as negociações do dia com queda de 5,41%, a 909,5 iuanes (126,35 dólares) por tonelada, o menor valor desde 1º de novembro.

O minério de ferro de referência de março na Bolsa de Cingapura caiu 4,39%, para 121,8 dólares a tonelada, o menor valor desde 8 de novembro.

No domingo, a China deixou inalterada uma importante taxa de juros, ao rolar os empréstimos de médio prazo que estavam vencendo, com incertezas sobre o momento de uma flexibilização pelo Federal Reserve limitando a margem de manobra de Pequim em relação à política monetária.

“O Banco do Povo da China optou por manter inalteradas as taxas de juros de seus empréstimos de um ano, levantando preocupações sobre a demanda no curto prazo… as novas construções parecem fracas, com as vendas de novas casas caindo 34% no ano a ano em janeiro”, disseram analistas do ANZ Bank.

Os ventos contrários do setor imobiliário da China, responsável por 30% a 35% de sua demanda de aço, provavelmente persistirão, embora em ritmo mais moderado do que no ano passado, disseram os analistas do Commonwealth Bank of Australia.

“A queda acentuada no preço deve-se, em parte, ao fato de a recuperação da demanda de minério, refletida pela produção de metal quente, ter sido mais lenta do que o esperado após o feriado”, disse um trader chinês, que pediu anonimato por não estar autorizado a falar com a imprensa.

Outros ingredientes de fabricação de aço na Bolsa de Dalian também caíram ainda mais, com o carvão metalúrgico e o coque recuando 1,82% e 2,25%, respectivamente.

(Reportagem de Cassandra Yap e Amy Lv)

Mais lidas

Post Relacionado

lançamentos de julho

Lançamentos de Julho

As novidades do universo jurídico chegam com uma coleção de lançamentos de julho imperdíveis para os profissionais do Direito, trazendo obras que abordam desde os