REVISTA DOS TRIBUNAIS

thomson reuters

BLOG | REVISTA DOS TRIBUNAIS

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Meta enfrenta proibição da UE sobre publicidade direcionada

Meta enfrenta proibição da UE sobre publicidade direcionada

Meta enfrenta proibição da UE sobre publicidade direcionada

Por Gwladys Fouche

OSLO (Reuters) – O órgão regulador de dados europeu anunciou nesta quarta-feira que concordou em estender uma proibição imposta pela Noruega, que não é membro da União Europeia, sobre “publicidade comportamental” no Facebook e no Instagram para abranger todos os 30 países da UE e do Espaço Econômico Europeu.

O veto a esse tipo de publicidade, que tem como alvo os usuários por meio da coleta de seus dados, é um revés para a Meta, controladora das duas redes sociais, que se opõe aos esforços para restringir a prática.

A Meta corre o risco de ser multada em até 4% de seu faturamento global, informou o órgão regulador de dados norueguês.

A decisão do Conselho Europeu de Proteção de Dados (EDPB) é uma instrução para que o órgão regulador de dados da Irlanda, onde está localizada a sede europeia da Meta, imponha uma proibição permanente do uso de publicidade comportamental pela empresa dentro de duas semanas, disse o EDPB em um comunicado à Reuters.

“Em 27 de outubro, o EDPB adotou uma decisão urgente e vinculante (…) para impor a proibição do processamento de dados pessoais para publicidade comportamental nas bases legais de contrato e interesse legítimo em todo o Espaço Econômico Europeu”, disse.

A Meta afirmou nesta quarta-feira que já havia dito que daria aos usuários da UE e do Espaço Econômico Europeu a oportunidade de consentir e que ofereceria, em novembro, um modelo de assinatura para cumprir as exigências regulatórias.

“Os membros do EDPB estão cientes desse plano há semanas e já estávamos totalmente engajados com eles para chegar a um resultado satisfatório para todas as partes”, disse um porta-voz da empresa.

Desde 7 de agosto, a Meta está sujeita a multas diárias na Noruega de 1 milhão de coroas (90 mil dólares) por violar a privacidade dos usuários ao usar seus dados, como localizações ou comportamento de navegação, para publicidade, um modelo de negócios comum às grandes empresas de tecnologia.

 

Mais lidas

Post Relacionado

lançamentos de julho

Lançamentos de Julho

As novidades do universo jurídico chegam com uma coleção de lançamentos de julho imperdíveis para os profissionais do Direito, trazendo obras que abordam desde os